A beleza dessemelhante

Em relação à psicanálise, estou e sempre estive ainda nas aulinhas de inglês. Mas adoro observar a escrita dessemelhante dos grandes livros.

A de Freud, pra mim, é a mais deliciosa, forte e proustiana das literaturas médicas, porque seus personagens saem das sombras para se postar diante de mim e se transformar em mim.

Jung eu aprecio como aquele dramaturgo muito bom que joga com os papéis e os símbolos para deles extrair um manifesto declamado por ardentes zé-celsos no fim.

Agora Lacan, aqui neste seminário sobre as psicoses, eu o estou entendendo (rs) como um colecionador de raciocínios. Ele vai abrindo as abas do pensamento, contestando e acolhendo seus predecessores, sem nos dar o prazer de chegar ao ponto, e assim nos reter; minha impressão é que não terá respostas ao fim, e que seu brilho será compreender o que existe na base de desconstruir o que compreendeu. Sinceramente, as páginas que li, não necessariamente compreendi (como aquelas dos demais), mas achei fascinantes.

Terei problemas na quarentena? Isn’t he a bit like you and me?

A seguir, pdfs de livros dos três autores:

10 livros para baixar em PDF para quem gosta de psicologia e psicanálise

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s