A cinemateca no país sem substância

Sabe o que eu sinto, no fundo?
Sinto que a situação da Cinemateca não comove o Brasil tanto assim.
Um acervo precioso, nem só de filmes brasileiros, aliás nem só de filmes, em que quase ninguém vê preciosidade.
Isto ou alguma coisa já teria sido feita, e há muito tempo, para reverter a rolagem no penhasco.
É tudo tão inacreditável quanto este país da sobremesa, como dizia o Oswald de Andrade.
País da vida melada, sem proteína, sem substância.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s