E Anitta, terá visto Hopper?

Era uma live sobre uma pintora que amo, pela mulher firme que foi e pelos caminhos artísticos que não temeu seguir, desafiando todas as formas do aceito.

Quero muito ler o que este jovem pesquisador, Carlos Pires, escreveu sobre Anita Malfatti neste pós-doutorado no IEB, a partir de seus diários, e que certamente acende novas luzes sobre o trabalho dela.

Pires é sério ao discorrer, mas bem-humorado, ciente de que ela sabia o que fazia e que o Monteiro Lobato não a derrubou, não, ao contrário do que muitos imaginam. O texto deve ser ótimo, imprescindível!

Porém, ele não soube responder a essa pergunta que me intriga faz muito tempo. Pesquisa-se Anitta na França, raramente nos EUA. Mas quero crer que ela conheceu Edward Hopper, sim, o assunto de minha curiosidade. E que ficaram conversando sobre faróis…